Cultura abril 2018

De 01/04 a 12/04 – Casa da Cultura – Exposição: A Historia da Madeira na Sociedade  – Exposição Itinerante  DURATEX

De 01/04 a 15/04 – Biblioteca Municipal “Orígenes Lessa” – Exposição: ”Parabéns Lençóis Paulista, 160 anos de abraços: Poéticos ; Musicais; Prosas; ficções; Romances; Dramaturgia.

Tema: Mostrar o carinho pelos escritores por nossa cidade o amor do povo pela leitura e por nossa história, a cidade que virou referencia no Brasil e fora dele.
das 8h às 21h e aos sábados das 8h às 17hs

05/04 –  Teatro Municipal – Banda Sinfônica do Exercito Brasileiro – Regente Eduardo Pereira – 20h.

Convites a partir de 29/03 na Casa da Cultura.

07/04 – Casa da Cultura – 20:00 – Rosa Choque por fora… Por dentro titânio – Sérgio Santos 996760921 – Gratuito
Agendamentos na Casa da Cultura.

07/04 – Bairro Feliz – Alfredo Guedes – Brinquedos infláveis e atrações culturais no local.

08/04 – Anfiteatro do Parque do Povo – 15h – Projeto: Som no Coliseu – Terceira edição do Som no Coliseu. Se apresentarão Thalita Rafaela, DUNA e Isa Vizoni!

10/04 – Espaço Cultural – 19h30 – Projeto – Lançamento do projeto: Era uma vez Brasil.

Dia 11/04 – 20h – Teatro Municipal – Peça solo musical “Memórias Póstumas de Brás Cubas”
Com Marcos Damigo
Sinopse: Machado inaugurou o Realismo no Brasil e carnavalizou a literatura – como já haviam feito Dostoiévski e Cervantes. A
carnavalização consiste na mistura de gêneros e esta é a chave do espetáculo: numa encenação moderna, ousada e brechtiana, com canções
originalmente compostas por Mário Manga, entrelaçamos diferentes estéticas teatrais e misturamos ritmos que passeiam por Kurt Weill e
Erik Satie, além de brincarmos com o bolero, a bossa nova, a seguidilha e a marchinha carnavalesca. O resultado é um espetáculo
cômico-fantástico, que revela a fina ironia machadiana, numa montagem ágil e divertida, que encontrou em Marcos Damigo um ator com a
versatilidade necessária para cantar, dançar e interpretar o rústico defunto Brás Cubas.
O ator Marcos Damigo foi indicado, em 2017, para os Prêmios APCA
(Associação Paulista dos Críticos de Arte) e Aplauso Brasil, ambos na categoria Melhor Ator.
Duração 1h25 – Indicação 12 anos
Gratuito – Retirada de Ingressos na Casa da Cultura á partir do dia 06/04

12/04 – Casa da Cultura – Filme na Cultura – 19h – Historietas Mal Assombradas para crianças Mal -criadas

Dia 12/04 – 14h e 15h – Teatro Municipal – Contação de História – “Histórias de Teatro” com Leda Fernandes
Sinopse: uma viagem pela história do teatro desde os gregos até o palco do teatro municipal Adélia Lorenzetti.
Com grande ludicidade e simpatia a contadora utiliza de narrações, fatos históricos e períodos teatrais, acessórios como máscaras, livros,
figurinos para conduzir o grupo de aproximadamente 40 espectadores do saguão do teatro ao palco. Ludicidade e estímulo á arte garantida!
Indicação -á partir de 8 anos – Duração 50 minutos – Gratuito
Agendamento no Teatro Municipal Adélia Lorenzetti – 14 3263 0044

13/04 – Teatro Municipal – 13 a 27/04 – Exposição: A Historia da Madeira na Sociedade – Exposição Itinerante DURATEX

Dia 13/04 – 20h – Teatro Municipal – Peça “O Amor Venceu”
Um dos maiores sucessos literários de Zíbia Gasparetto, ‘O Amor Venceu’, com adaptação de Renato Modesto (Prêmio SESI de Dramaturgia
de 1996), está em cartaz há 20 anos. A direção está a cargo de Lucienne Cunha e a narração é na voz do saudoso ator Paulo Goulart. O
espetáculo já viajou para mais de 320 cidades, de quase todos os estados do País e já foi visto por mais de 1.5 milhão de espectadores.
Com mais de 120 itens de figurinos, seus 11 atores interpretam 20 personagens. O Egito antigo é o pano de fundo desta intrigante
história de amor de quatro jovens que se passa em 1.200 a.C.
‘O Amor Venceu’ é um espetáculo familiar, livre para todos os públicos e que diverte, mas também emociona a todos. Uma linda história com
muitas reviravoltas que fazem o público temer e torcer pelos heróis desta saga.
Em uma grande festa Pécos é promovido ao cargo de General Supremo agraciado pelo Faraó com a Grã-Pedra Opalina e com duas escravas:
Solimar, que herdou de seu pai os conceitos sobre as leis que regem a vida do homem na terra e Nalim que, sendo em suas terras uma nobre,
não se conforma em se tornar uma escrava e alimenta a idéia de retornar ao seu país, a Síria, e vingar-se de Pécos.
Jasar, irmão de Pécos, que por muito tempo esteve fora estudando os segredos do universo, retorna e traz consigo o tio Osiat e a bela
prima Otias.
Um atentado coloca a vida de Pécos em risco que sobrevive graças aos aprendizados do irmão Jasar e da dedicação de Solimar, que encontra em
Jasar um grande amigo, não demorando pra que essa amizade se transforme num grande amor, porém, Solimar vê suas esperanças acabarem
quando Osiat pede em seu leito de morte, que Jasar case-se com Otias.
Omar, também general do exército do Faraó, é ambicioso e pretende de forma desonesta conquistar o posto alcançado por Pécos, tramando
inclusive sua morte. Este vilão almeja também o amor de Nalim, e não poupa esforços para conquistá-la. O que ele não esperava é que entre
tanto ódio e vingança, Nalim e Pécos se apaixonassem perdidamente.
A partir daí, muitas reviravoltas e surpresas movem o destino destas personagens.
Duração 1h40 – Indicação 14 anos
Gratuito – Retirada de Ingressos na Casa da Cultura á partir do dia 09/04

14/04 – Teatro Municipal – Em Canta Gospel – 20h.
Convites a partir de 02/04 na Casa da Cultura

15/04 – Matriz – Missa Ação de Graças – 19:00 – Concerto com o Coral Zillo Lorenzetti e ORquestra Municipal de Sopros.

15/04 – Teatro Municipal – 16h – Espetáculo Teatral: “Libel e o Palhacinho” – MS39 Produções
Libel ajuda o pai numa pequena sapataria. Ela sofre com os comentários de seus colegas de escola, por ser dentuça, ter roupas velhas e sardas. Seu palhacinho de pano é seu único amigo
e com ele participa em sonhos de estranhas aventuras. Com música ao vivo, a montagem com direção de Kiko Jaess e direção musical do maestro Paulo Herculano, trata dos sonhos e
expectativas, anseios e imaginação que as crianças têm quando começam a desenvolver seu intelecto afetivo.
Classificação: Infantil
Gratuito – retirada de ingressos à partir de 10/04.

18/04 – Espaço Cultural – Lançamento do DVD padre Marcelinho – 20h – Participação da Orquestra Municipal e convidados.

19/04 – Espaço Cultural – Lançamento Livro – 19h30 – Da cachaça ao papel – Sydnei Aguiar 
14-991644424

Dia 20/04 – 20h – Teatro Municipal – Peça Além do Que os Nossos Olhos Registram – Comédia dramática
Com: Luiza Tomé, Priscila Fantini e Olivia Torres.
Sinopse: O espetáculo fala sobre a convivência de três gerações de mulheres, apoiando e enlouquecendo umas às outras. Ao mostrar essa
complicada relação entre mãe, filha e avó o espetáculo consegue expor, de maneira emocional, as agruras e alegrias do universo feminino. Não
interessa que você, mulher, não tenha muitas amigas, nem more em uma grande metrópole, mas você já deu boas gargalhadas com as amigas
falando sobre assuntos corriqueiros, sobre sua vida sexual, já se sentiu insegura em um relacionamento, já falou sobre o tamanho dos
membros masculinos, já contou suas experiências sexuais, já tentou viver novas experiências, já sonhou com um príncipe encantado, já
gastou mais do que podia em um sapato ou um vestido dos sonhos.
Duração 65 minutos – Indicação 12 anos Gratuito – Retirada de Ingressos na Casa da Cultura á partir do dia 16/04.

21/04 – Teatro Municipal – Adeus Palhaços Mortos – 20h – Indicado ao prêmio Shell, Prêmio Aplauso Brasil e World Stage Design Taiwan 2017.
Sinopse: TRÊS GRANDES ARTISTAS CIRCENSES DO PASSADO ACIDENTALMENTE SE REENCONTRAM, DEPOIS DE
MUITOS ANOS, EM UM TESTE DE UMA AGÊNCIA DE EMPREGOS. ELES SABEM QUE SOMENTE UM SERÁO ESCOLHIDO.
ADEUS, PALHAÇOS MORTOS! É UMA ADAPTAÇÃO DA OBRA PETIT BOULOT POUR VIEUX CLOWN DO DRAMATURGO ROMENO MATEI VISNIEC. NESTE ESPETÁCULO
A COMPANHIA ACADEMIA DE PALHAÇOS FAZ UMA RELEITURA CRÍTICA DE SEUS NOVE ANOS DE TRAJETÓRIA ARTÍSTICA NO UNIVERSO DO TEATRO POPULAR
CIRCENSE, A PARTIR DA PROVOCAÇÃO DO DIRETOR JOSÉ ROBERTO JARDIM. O ESPETÁCULO É UMA ODE AO OFÍCIO DO ATOR E UMA PROFUNDA REFLEXÃO SOBRE
OS FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DA CARREIRA DE ARTISTA. O ESPETÁCULO ESTREIOU EM 2016 NA CIDADE DE SÃO PAULO E CUMPRIU DUAS TEMPORADAS,
UMA NO CCSP E OUTRA NO TUSP. COM TODAS AS SESSÕES COMPLETAMENTE LOTADAS TEVE TAMBÉM UMA ÓTIMA RECEPÇÃO NA CRÍTICA ESPECIALIZADA.
GÊNERO: DRAMA
DURAÇÃO: 70 MINUTOS
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: 12 ANOS
Gratuito – retirada de ingressos à partir de 11/04.

Dia 22/04 – 19h – Teatro Municipal – Peça “O Menino e a Cerejeira”
Com Alle Paixão, Cleber Tolini, Giuliano Caratori e Paulo de Ponts.
Direção Stella Tobar
Baseada na obra de Daisaku Ikeda, O Menino e a Cerejeira retrata a história de sobrevivência de uma árvore de cerejeira, a partir de um
enredo onde amizade, carinho e coragem unem o garoto Taiti e sua dura realidade após a devastação provocada pela guerra. Mensagens e ideias
abstratas como paz, esperança e humanismo inspiram crianças e jovens de forma lúdica. E a alegria de fazer parte de um final surpreendente.
O fato é que o espetáculo atrai crianças e adultos de todas as idades e faz jus ao prêmios e indicações que recebeu na sua trajetória.
Duração 50 min – Indicação á partir de 6 anos
Gratuito – Retirada de Ingressos na Casa da Cultura á partir do dia 17/04

22/04 – Espaço Cultural – Evento de animais do Rotaract Club – Projeto Rotacão

23/04 – Teatro Municipal – Rainha da Facilpa – 20h

23/04 – Evento museu 30 anos

26/04 – Casa da Cultura – Filme na Cultura – 19h – O Menino da Porteira.

28/04 – Desfile Cívico – 160 Anos A Historia da Nossa Gente

7h30 – Concerto Aniversário com a Orquestra Municipal de Sopros.

Todos Sábados: das 14h às 14h45 – Biblioteca Infantil Monteiro Lobato
Projeto Lê no Ninho – O objetivo do programa é mostrar aos pais e cuidadores de bebês e crianças (de 6 meses a 4 anos) a importância do ato de ler e da interação com as histórias e os livros, e as suas consequências positivas no desenvolvimento infantil. A intenção é promover um local agradável, onde o contato com o livro represente uma situação de carinho entre o adulto e o bebê. O que se pretende é possibilitar um ambiente leitor, onde a interação possa ocorrer com qualidade entre eles. Cada ação do programa tem duração de até 45 minutos e trabalha uma ou mais capacidades acima citadas. Utilizam-se livros-brinquedos, fantoches, chocalhos, brinquedos e músicas para interagir com os bebês e as crianças a fim de estimular o gosto pela leitura. A ideia é demonstrar aos pais ou cuidadores como eles podem replicar em casa as atividades realizadas na biblioteca, enquanto estão em contato com as crianças.