Francisco Garrido (Quitinho)

Filho do casal José Garrido Gil e Maria Garrido, o professor Francisco Garrido, conhecido com Quitinho Garrido  nasceu em Lençóis Paulista  no dia 11 de fevereiro de 1923. Foram seus irmãos: José Hiran Garrido, Myrian Garrido, e José Antonio Garrido, todos falecidos. Estudou ciências econômicas na Fundação Armando Alvares Penteado em São Paulo. Foi Vereador, diretor do atual Colégio Francisco Garrido. Casou-se com Lourdes Rensi Garrido, falecida. O casal teve três filhos: Sandra Maria Rensi Garrido, José Frederico Rensi Garrido e Paulo Eduardo Rensi Garrido. Quitinho Garrido se transformou numas das figuras mais conhecidas da cidade. Além de professor e político ele foi um dos fundadores do jornal Tribuna Lençoense, em 15 de novembro de 1959, data que era inaugurado o Clube Esportivo Marimbondo. Durante muitos anos Quitinho esteve à frente dos destinos do jornal que ainda hoje circula na cidade. Por um largo período, a Tribuna foi impressa em uma das salas do porão da casa de Quitinho que ficava na esquina das ruas Geraldo Pereira de Barros e Piedade, próximo ao hospital, no centro da cidade. Ao longo de sua vida, Quitinho soube ampliar e manter seus  laços de amizades. Nos finais de tarde, sua presença era costumeira no Bar Guarany, local que outrora foi palco de importantes reuniões e grandes decisões que influenciaram na vida de todos os lençoenses. Quitinho Garrido,  a exemplo de  Afonso Placa, Horácio Moretto, Bepim Placca, Walter Petenazzi, e outros distintos lençoenses de sua época, fez  parte da história da cidade e muito contribuiu para progresso de seu povo. Francisco Garrido morreu no dia 10 de setembro de 1980 e seu corpo descansa no cemitério Alcides Francisco, em Lençóis Paulista.