Golpe desfalca R$ 50 mil de lotérica e deixa moradores de Tabatinga sem o serviço

Moradores de Tabatinga estão sem os serviços de lotérica há uma semana. O único posto da cidade foi fechado depois de sofrer um desfalque de quase R$ 50 mil na última terça-feira (27). É mais um golpe que faz vítimas no Centro-Oeste Paulista e desta vez, os criminosos usam vítimas para enganar os atendentes de lotéricas.

A vítima, um pedreiro que pediu para não ser identificado, conta que recebeu a ligação de um homem, que se identificou como funcionário de uma empresa de telefonia, dizendo que o pedreiro teria um prêmio no valor de R$ 10 mil para receber.

“Ele me passou o nome certinho, protocolo e falou dos bancos patrocinadores. Depois me perguntou se eu estava perto de uma lotérica e eu disse que levaria uma meia hora para chegar, mas ele falou que não tinha problema, que era para manter o celular ligado e se caísse a ligação para discar 00. Eu fiz isso e quando chegasse na lotérica passasse o telefone para a atendente que ela iria falar com o supervisor dele e ele iria autorizar o pagamento de R$ 10 mil.”

Na casa lotérica, ele entregou o telefone à atendente. Neste momento, o golpista teria dito a ela que era o chefe da vítima e que precisava fazer vários depósitos em contas correntes. De acordo com o boletim de ocorrência, o estelionatário garantiu que o dinheiro estava com o aposentado e seria entregue depois dos depósitos.

O golpe só foi descoberto quando a funcionária foi cobrar o pedreiro. “Quando eu passei o telefone, ele distorceu tudo e falou que era meu chefe, para fazer os depósitos nas contas que eu daria o dinheiro. A atendente na inocência caiu na conversa dele, como eu.”

O caso aconteceu na única casa lotérica de Tabatinga, que precisou ser fechada por conta do desfalque no valor de quase R$ 50 mil. O local deve ser reaberto nesta quarta-feira (5). A proprietária precisou ressarcir o valor à Caixa Econômica e disse que a funcionária, contratada há poucos meses, descumpriu a norma de não fazer transferências por telefone.

“Nós já temos regras e normas que já devem ser obedecidas para evitar esse tipo de situação, como não fazer transferência por telefone, pegar o dinheiro antes do depósito e tudo isso foi descumprido nesse caso. Só fomos informados pela Caixa que o dinheiro foi sendo transferido e já sendo sacado, que não tinham muito o que fazer já que eram valores da lotérica que foram retirados, então nós ficamos devedores da Caixa e já cobrimos esse valor, no dia seguinte, se não perdemos a franquia”, explica Rosimara Aparecida Ferreira Martinez.

Os 34 depósitos nos valores de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil, foram feitos em contas de diferentes bancos de ao menos três estados do Nordeste. Segundo informações da Caixa Econômica Federal, os saques eram realizados no mesmo momento dos depósitos.(G1)

Deixe uma resposta