Igrejas Católicas de Lençóis Paulista

historia15-matrizmatriz

De acordo com o historiador Alexandre Chitto, presume-se que a paróquia de Lençóis tenha sido criada no ano de 1861 quando aqui chegou o primeiro padre. (Lençóis Paulista Ontem e Hoje, abril de 1972. De acordo com relatos, a paróquia abrangia diversas localidades: Agudos, Bauru, Pederneiras e vilas em formação. Os habitantes dessas localidades tinham que vir até a Paróquia de Lençóis para celebrarem casamentos, batizados, e para participarem de festas religiosas. Até 1869, o vigário ainda não tinha residência fixa em Lençóis e no dia de exercer suas obrigações, vinha especialmente de Botucatu. As justificações (dar os nomes na igreja) para os casamentos eram feitas naquela cidade, dificultando bastante a vida dos lençoenses. A primeira igreja de Lençóis fora construída no alto da cidade. Muito pequena, feita de madeira rústica, não comportava a demanda dos fieis, naquele tempo em sua maioria, católicos. Instalada a primeira Câmara na Vila em 1886, já entrava o projeto que autorizava a reforma da igreja. Foi, então, feita uma pequena reforma no acanhado prédio. Cabia aos poderes públicos qualquer melhoramento uma vez que como se sabe a Igreja era Ligada ao Estado.  Em 1870, o padre Braz Magaldi enviava uma carta ao diretor do Departamento Geral de Obras públicas do Estado, pedindo recursos para a construção da Igreja. Os 2.000$000 serviu para dar começo às obras do primeiro “Corpo da Igreja”.

Imagem de N. S. da Piedade

A Imagem de Nossa Senhora da Piedade foi doada pelo Cel. Joaquim Anselmo Martins. Isso aconteceu no dia 19 de março de 1953, por ocasião da inauguração da Igreja Matriz. A imagem foi transportada em procissão até á igreja, saindo do bairro Fartura, residência do doador.

Sinos da Matriz

Os sinos da Igreja foram comprados na Itália e doados pelo Comendador José Zillo. Neles estão gravados os nomes de todos os membros da família do doador.

Relógios da Torre

Foram inaugurados em 27  de maio de 1950. Na ocasião, os ponteiros assinalavam 19h45

Primeira crisma

O Livro de Crisma, da Cúria de Botucatu, consta que uma garota registrada com o nome de Benedita, foi a primeira a receber o sacramento da Crisma. Ela era filha do casal Antonio Fiúza Florêncio do Amaral e Rita N. F. Amaral. Certamente houve outras crismas antes, mas, não há registros que comprovem. Estas informações são da revista “Lençóis Ontem e Hoje”, de Alexandre Chitto.

Capela de São Benedito

A Capela de São Benedito no bairro Mamedina  foi inaugurada no dia 5 de abril de 1961 pelo padre Luiz de Oliveira Andrade, responsável pela paróquia de Nossa Senhora da Piedade. Um grupo de pessoas apresentou uma congada como parte dos festejos de inauguração. Na ocasião Padre Luiz fez um brilhante discurso e agradeceu o empenho da comunidade católica e principalmente dos devotos de São Benedito

Paróquia São José (Vila Ubirama)

no início da década de 1980 pelo pároco da Matriz da Piedade, padre João Amâncio da Costa Novaes, a paróquia de São José no bairro Jardim Ubirama se constituiu num verdadeiro cartão postal da cidade. A primitiva e então capela fora erguida transversalmente na esquina das ruas Manoel Caetano de Godói e Avenida Castelo Branco. O acanhado prédio acabou sendo demolido e em seu lugar foi erigida a suntuosa paróquia de São José e Nossa Senhora de Fátima, que não atende apenas a comunidade católica do bairro, mas fiéis de toda a cidade.

Paróquia Cristo Ressuscitado (Bairro Cecap)

Dirigida pelo pároco Silvano Palmeira, a Paróquia Cristo Ressuscitado no bairro Cecap se destaca pela suntuosidade, localização e capacidade de abrigar devotos.  Plantada no centro do bairro, atende toda a circunvizinhança. Fiéis católicos dos bairros Cecap Um e Dois, Primavera, João Paccola, Lorena, Príncipe, Antonieta e outros frequentam a paróquia dirigida por Padre Silvano. A Paróquia Cristo Ressuscitado foi inaugura em 1997, com a presença do Bispo de Botucatu. Segundo Padre Silvano, a maioria dos moradores do  bairro Cecap é constituída de católicos.
Paróquia Nossa Senhora Aparecida – Alvorada/Cruzeiro

Paróquia São Pedro e São Paulo (Núcleo Luiz Zillo)

A Paróquia São Pedro e São Paulo está localizada no Núcleo Habitacional Luiz Zillo, zona Norte da cidade. Dirigida pelo pároco Marcelo Paes, abriga uma grande legião de católicos, que residem nos bairros Maestro Júlio Ferrari, Jardim das Nações, Nova Lençóis,. Núleo Luiz Zillo, Jardim América, Residencial Rondon e outros. A paróquia que já conta com mais de 20 anos já não oferece espaço físico para atender a demanda, por isso a comunidade comandada pelo padre Marcelo Paes está construindo um novo e majestoso templo que depois de pronto será o maior da cidade.

 

Capela de Santo Antonio no Corvo Branco

historia 15-cap-santoantonio

Poucos são os lençoenses, católicos ou não, que não conhecem a história da Capelinha de Santo Antonio do Corvo Branco. Os saudosistas nem gostam de tocar no assunto. Nas cercanias dessa igrejinha começaram muitos namorinhos que se constituíram em numerosas famílias. As festas de Santo Antônio, com procissões que saiam da porta da Igreja Matriz central (Santuário Nossa senhora da Piedade) e percorriam todo trajeto de pouco mais de três quilômetros para chegar à capela de Santo Antonio no bairro Corvo Branco. Saudade das ingênuas rifas de frango assado, da barraca das argolas, do bingo que sorteava garrafas de cinzano, do serviço de alto-falante que tocava Roberto Carlos, Agnaldo Rayol, Os Incríveis, Tonico e Tinoco, Oslain Galvão, Célio Roberto, Nilton César e tantos outros que atualmente foram substituídos por pagodeiros ou “sertanejos universitários”… saudade das tardes de domingo.. do encontro que não deu certo… dos jogos de futebol acompanhados pelo radinho de pilha. Tudo isso acontecia na festa do Corvo Branco em homenagem ao santo casamenteiro. Saudades das idas e vindas, muitas vezes à pé. Os três mil metros que separam o bairro Corvo Branco do centro da cidade eram formados por verdadeiras filas indianas. Gente de toda raça, credo, cor ou posição social caminhavam até o bairro para participar da festa e das celebrações. Crianças, jovens e adultos caminhavam juntos. Uns iam em busca da fé, outros só pra ver se arrumavam casamento.  E havia aqueles que nem uma coisa nem outra procuravam. Iam apenas para se divertir. O que é mais interessante é que ao longo de tantos anos de festa nunca houve um incidente que maculasse  a data. Apenas um atropelamento (há 40 anos mais ou menos). O fato de a capela ficar perto da rodovia Osny Matheus, há alguns anos a festa de Santo Antônio deixou de ser realizada e o bairro ficou praticamente abandonado. Quem sabe um dia alguém resolve…..(Benedicto Blanco)

Paróquia Nossa Senhora Sant’Ana (Jd. Sant’Ana/Caju)     

Estão em  adiantada fase de construção as obras da hoje Paróquia de Sant’Ana no Jardim Sant’Ana, próximo ao bairro Jardim Cidade do Caju, zona Sul da cidade. Sob o comando de uma comissão orientada pelo lençoense  Walter Cusin, doador das terras onde está sendo erguida a capela, as obras caminham a passos largos. A comunidade católica dos bairros adjacentes (Caju, Itamaraty, Açaí, Monte Azul) aguarda ansiosa  o término da construção. A comissão de obras está otimista e entende que dentro de pouco tempo a igreja estará em condições de receber os fiéis. O maior interessado em ver tudo concluído é o idealizador Walter Cusin

Paróquia Nossa Senhora Aparecida

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Localizada no ponto mais alto do Jardim Alvorada, a majestosa Paróquia de Nossa Senhora Aparecida pode ser visualizada de qualquer parte da cidade. A imponente Igreja dirigida pelo padre Silvio Perreti atende a comunidade católica dos bairros Contente, Baccili, Alvorada, Cruzeiro, São João, Antonieta e parte do centro da cidade.