Laureana da Conceição

laureana-da-conceicao

Com o fim da escravidão no Brasil, muitos ex-escravos passaram a conviver na cidade, fazendo parte do cotidiano das pessoas. Dona Laureana da Conceição era uma dessas ex-escravas. Ela veio para Lençóis Paulista em companhia de dona Luciana, uma negra alforriada, cujo marido havia sido vendido e enviado para o sertão de Minas Gerais e dele nunca mais ela teve noticias. As duas ex-escravas se instalaram na Rua 13 de Maio que à época, evidentemente, não passava de um trilho. Dona Laureana da Conceição era uma negra de estatura meiga, tinha feições muito bonitas, cabelos curtos e brancos e como a maioria das negras, usava um lenço preso na cabeça. Ela usava as roupas que ela própria costurava, sempre extremamente limpas e asseadas. Casou-se e teve dois filhos: Pedro e Clara, mas o destino fez com que ela terminasse sua longa existência sozinha. Apesar da solidão, ela tinha o carinho e a afeição das famílias lençoenses. Católica fervorosa, não perdia as missas e sentava-se sempre nos primeiros bancos da igreja. Participava de todos os eventos religiosos e acompanhava as procissões que naquela época eram bastante longas. Laureana da Conceição morreu com 104 anos de idade e seu corpo está sepultado no cemitério de Lençóis Paulista. O nome da ex-escrava está perpetuado em uma das ruas do bairro São João, zona norte da cidade. (Foto meramente ilustrativa)