Rondon e Roosevelt em Lençóis

No final do século 19,  Theodoro Roosevelt, presidente dos Estados Unidos da América do Norte, atualmente governada por Baraque Hussein Obama, de trem, passou e pernoitou em Lençóis Paulista. Ele, que estava a caminho do Mato Grosso onde acompanhado do Marechal Cândido Rondon faria uma caçada de veados, pelo fato de ter chegado altas horas da noite em Lençóis Paulista, pernoitou no “Sobradão” um palácio de propriedade da família Rocha, erguido onde está hoje a esquina da rua Raul Gonçalves de Oliveira e avenida 25 de Janeiro. Na viagem de volta, os visitantes também passaram uma noite no Sobradão. Evidentemente, não havia energia elétrica naquela época, então, as autoridades lençoenses, para recepcionar os ilustres cidadãos, mandaram iluminar com tochas,  as principais ruas da cidade. De acordo com relatos de historiadores,  aquele episódio marcou a história de Lençóis, que, nem antes e nem depois recebeu tão ilustres visitantes. Na volta da caçada, Roosevelt e Rondon responderam perguntas feitas pelos lençoenses que os recepcionaram. Respondendo a uma pergunta feita pelo lençoense Ignácio Abrahão, Rondon disse que a caçada tinha sido coberta de êxito, mas o que mais o havia impressionado foi ter encontrado um exemplar de um jornal sírio em plena floresta. “A minha maior admiração foi ter encontrado, no seio da mata virgem, um jornal em idioma sírio, em lugar justamente, onde pensei que nunca houvesse  passado gente até aqueles momentos”, disse Rondon. Já Roosevelt brincou dizendo que “os sírios estiveram por lá mascateando”. Para Ignácio Abrahão foi um prato cheio o relato dos ilustres visitantes. Em todas as rodinhas de amigos, até o final de sua vida, ele contava essa estória.

CONFIRA OUTROS DADOS HISTÓRICOS DE LENÇÓIS PAULISTA