Secretaria promove reunião para discutir ações de Educação Ambiental

Foto: Diretoras das escolas municipais de Lençóis Paulista se reuniram
para discutir sobre o Programa Municipal de Educação Ambiental.

Na manhã de quinta-feira, 24, na Secretaria de Educação reuniram-se diretoras das escolas municipais de Lençóis Paulista para discutir sobre o Programa Municipal de Educação Ambiental. A explanação foi feita pelo interlocutor do Programa Município Verde Azul, Helton Damacena, da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente. A apresentação observou a legislação vigente, sobre Educação Ambiental em Lençóis Paulista, como por exemplo a Lei do calendário de datas comemorativas do Meio Ambiente; Lei da educação Ambiental Transversal; Lei da Política Municipal de Educação Ambiental e enfoque maior na Lei nº4989/2017, que versa sobre o Programa Municipal de Educação Ambiental. Foram apresentados programas já existentes e em execução por meio de parceria entre Secretaria de Educação, Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, e outras. Dentre os programas destacam-se o “Aprendendo com a Natureza”, para exploração de parques e praças públicas para interação e educação ambiental com alunos; “Recicle Seus Hábitos”, para apoio à coleta seletiva do “Cidade Limpa e Solidária”, que envolve os serviços da COOPRELP e ADEFILP; Programa “Quando Acaba a Pilha” e “Óleo Bom”, para destinação de pilhas e baterias esgotadas e óleo de cozinha usado; “Restauração Ecológica” e “Semeando o Futuro”, que visa o plantio de árvores em matas ciliares ou na área urbana; “Água para a Vida Toda”, para os serviços do SAAE com o tratamento da água e esgotos; “Jardim Sensorial e Mini Zoo de Esculturas”, no Parque do Povo; e “Bike Saúde”, para passeios ciclísticos da Secretaria de Esporte, entre outros. As propostas de cada diretiva do Programa Município Verde Azul também foram apresentadas, para que de fato possam ocorrer e para que sejam também trabalhadas por professores e alunos das escolas, como: Hortas educativas; proteção de nascentes, salvaguarda da biodiversidade; importância da estação de tratamento de esgotos; fragilidades e potencialidades do uso do solo; queimada urbana; gestão participativa na arborização urbana; coleta seletiva, entre outros. Também foi ressaltada a importância do uso do Centro de Educação Ambiental – Espaço Cultural Cidade do Livro, para o desenvolvimento das ações com aulas, palestras, e exposições de trabalhos, entre outros. Ainda foi apresentado o Decreto nº 141/2018 sobre a Logística Reversa Municipal para a destinação de diversos tipos de resíduos, sendo que este tema será trabalhado durante o próximo mês de junho, quando se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, no dia 5. A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente prepara ações especiais nesse sentido.

Deixe uma resposta