Bolsonaro não irá reconhecer vitória de Biden se Trump acionar Justiça

O governo Jair Bolsonaro não irá reconhecer a vitória de Joe Biden (Democrata) na eleição presidencial dos Estados Unidos, caso Donald Trump (Republicano) recorra à Justiça pedindo recontagem dos votos.

No Itamaraty, a orientação é de que não haverá qualquer manifestação caso Biden atinja os 270 votos do colégio eleitora. A informação é colunista de Jamil Chade, do UOL.

Biden tem 264 votos do Colégio Eleitoral, contra 214 de Trump. A apuração dos votos continua indefinida em cinco estados americanos.

Segundo o colunista, caso Trump recorra ao Judiciário para se manter no poder, o Ministério das Relações Exteriores brasileiro justificará que o processo não foi concluído e, em consequência, não poderia se antecipar a uma decisão doméstica de um outro país.

Em Brasília, diplomatas admitiram existir um sentimento de que o governo será pressionado por Trump a manter a aliança, pelo menos até que o próprio presidente americano reconheça a derrota.

‘Esperança é a última que morre’

Ontem, presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que “a esperança é a última que morre” ao comentar a apuração das eleições dos Estados Unidos. A declaração foi dada durante uma conversa com apoiadores na chegada ao Palácio da Alvorada.

No encontro com apoiadores na chegada ao Palácio da Alvorada, uma mulher elogiava o presidente e questionou “o que seria de nós” sem ele e sem Trump. “A gente tá aqui com o coração na mão com o que tá acontecendo nos Estados Unidos”.

Em resposta, Bolsonaro afirmou: “A esperança é a última que morre”. Em seguida, momentos antes de se despedir, um outro apoiador perguntou se ele estava acompanhando a apuração da eleição presidencial dos Estados Unidos e Bolsonaro rebateu: “O que é que você acha?” e continuou: “Todo mundo acompanhando. Parece que foi judicializado o negócio lá, um estado ou outro. [Vamos] Esperar um pouquinho”, disse Bolsonaro.

fonte:  msn.com.br
foto: © Alan Santos/PR

.... . .