Brasil está dividido entre forte calor e muita chuva; veja como fica a sua região

Meteorologia aponta temperatura até 5° C acima da média em diversos pontos do país, mas também há previsão de chuva e granizo.

O fim de semana que se aproxima será de muito calor em boa parte do Brasil. De acordo com a previsão do tempo, são esperadas temperaturas até 5 °C acima da média em estados como Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Goiás.

“Não tem chovido nessas

áreas e, nessa época do ano, a temperatura sobe com muita facilidade”, disse a meteorologista da Somar, Desirée Brandt.

Segundo ela, por enquanto só chove no extremo do Rio Grande do Sul, costa do Nordeste e na região Norte. No resto do país, a expectativa é de temperatura elevada e casos de baixa umidade relativa do ar.

“Em Ilha Solteira, no noroeste paulista, as temperaturas devem atingir 38 °C e, ema alguns lugares dessa regiao, a temperatura pode chegar aos 40 °C durante a tarde. Com a umidade relativa do ar despencando abaixo dos 20%, aumenta também o risco de incêndios”, disse.

Chuva forte

No sábado, haverá pancadas de chuva na faixa leste do Nordeste, na região Norte e vai voltar a chover forte no Rio Grande do Sul por causa da formação de novas áreas de instabilidade.

“Domingo tem previsão de chuva no Rio Grande do Sul, tempo firme em boa parte de Santa Catarina e Paraná com predomínio de sol. Há risco de tempestades no centro e sul do Rio Grande do Sul e também no extremo oeste do estado, com risco de queda de granizo no sábado e no domingo, isso porque entre uma chuva e outra o sol aparece, a temperatura sobe e isso ajuda na formação de nuvens carregadas”, explicou.

A chuva pode ultrapassar os 50 milímetros no extremo sul do estado no decorrer dos cinco dias. Nas outras parte do Brasil, por enquanto nada de chuva,que começa a vencer a barreira na região Sul e atravessar o Paraná somente na semana do dia 20 de setembro, levando chuva até o Centro-Oeste.

“Em Rio Verde, Goiás, está prevista uma chuva de 45 milímetros no fim de setembro. Depois ela (chuva) dá uma trégua em meados de outubro, mas depois volta, com risco de invernada, com quase 200 milímetros de chuva acumulada nesse período”, finalizou.

Por Canal Rural

.... . .