Covid: prefeitos cobrarão leitos

Chefes de Executivo de 38 cidades irão até a Capital nesta quarta para pedir a habilitação das vagas anunciadas pelo Estado

Prefeitos de Lençóis Paulista, Anderson Prado (direita), e de Botucatu, Mário Pardini (esquerda), estão coordenando a mobilização

Nesta quarta-feira (17), prefeitos da região irão até a Capital para cobrar do Estado a habilitação dos novos leitos para pacientes com Covid anunciados no final de janeiro. O objetivo é fazer com que o Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS-6) tenha condições técnicas de sair da fase vermelha, a mais restritiva do Plano São Paulo. Até esta segunda-feira (15), 38 chefes de Executivo haviam confirmado presença em uma reunião agendada para as 14h30 com o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado, Marco Vinholi.

A mobilização regional está sendo coordenada pelos prefeitos de Lençóis Paulista, Anderson Prado (DEM), e de Botucatu, Mário Pardini (PSDB). “Na última sexta-feira (12), depois de não ocorrer a reclassificação de fase em nossa região e da não habilitação dos leitos anunciados em sua totalidade, enquanto prefeito de Lençóis Paulista, em reunião com o prefeito de Botucatu, Mário Pardini, solicitamos audiência no Palácio do Bandeirantes para os chefes do Executivo da nossa região que tiverem interesse em participar”, diz Prado.

Durante o encontro, segundo ele, além do pedido de habilitação dos novos leitos para Covid, os prefeitos pretendem apresentar uma proposta para o uso “compartilhado” dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para a doença no Estado. “Nossa pauta principal é a ativação dos leitos em sua plenitude, aquilo que foi anunciado no final do mês de janeiro, com previsão para começo de fevereiro, e que não se realizou. Uma pauta secundária, mas também importante, é o compartilhamento de leitos dentro dos DRSs””, revela.

“Hoje, o Estado está faseado em laranja, amarelo e vermelho. Entendo, assim como outros prefeitos também entendem, que não é plausível que, dentro de um Estado, exista em uma região sobrecarga do sistema de saúde, como está ocorrendo na nossa e em outras e, em outras partes do Estado, principalmente na Capital, haja leitos disponíveis. É importante que os Departamentos Regionais dialoguem para que a gente possa ter esse uso compartilhado. Isso aliviaria o nosso sistema e poderia colocar a nossa região em outra fase”.

Prado ressalta que esse atraso, aliado ao enquadramento da região na fase vermelha, acaba afetando toda a cadeia econômica, principalmente os pequenos e médios empreendedores. “Essa iniciativa não é um ato político, é uma ação de gestão de crise, já que todos os municípios estão com os mesmos problemas e dificuldades”, diz. “Botucatu e Lençóis Paulista não estão buscando nenhum tipo de protagonismo. Estamos buscando ações conjuntas para soluções regionais com a força de representatividade que juntos possuímos”.

Pardini também falou sobre essa iniciativa conjunta. “A importância dessa mobilização é a região se unir para que a gente possa ampliar o número de leitos. Não só depender do Estado, mas os municípios também se mobilizarem para ampliar sua infraestrutura hospitalar”, avalia. “Aqui em Botucatu, a gente abriu nessas duas últimas semanas 18 leitos de cuidados intermediários semi-intensivos. Isso é fundamental para ajudar a desafogar os hospitais. E o Estado também deve cumprir com seu compromisso de abrir os leitos de UTI na nossa região”.

NOVOS LEITOS

Conforme divulgado pelo JC, recentemente, o governo do estado anunciou a abertura de 287 leitos para Covid-19 em 11 municípios do DRS-6. Jaú lidera o topo da lista, com 97 novos leitos – 28 de UTI e 30 de enfermaria na Santa Casa e 29 de enfermaria e dez com suporte ventilatório no Hospital Amaral Carvalho (HAC). Na sequência, aparece Bauru, com 40 leitos para a doença – 20 UTIs e 20 enfermarias, e Botucatu, com 40 novas UTIs no Hospital das Clínicas (HC). Na área de cobertura do JC, também estão previstos leitos de UTI para as cidades de Lins (10), Lençóis Paulista (6), Promissão (10), Pederneiras (6) e São Manuel (5).

Municípios confirmados

Até a tarde desta segunda-feira, além de Lençóis Paulista e Botucatu, haviam confirmado presença na reunião chefes do Executivo das cidades de Itapuí, Brotas, Igaraçu do Tietê, Dois Córregos, Iacanga, Macatuba, Promissão, Itaju, Pederneiras, Paulistânia, São Manuel, Borebi, Bocaina, Agudos, Jaú, Mineiros do Tietê, Reginópolis, Lins, Pratânia, Sabino, Boraceia, Bariri, Duartina, Areiópolis, Barra Bonita, Arealva, Presidente Alves, Avaí, Avaré, Coronel Macedo, Iaras, Cerqueira César, Taquarituba, Cafelândia, Pirajuí e Balbinos.

 

por Lilian Grasiela
jcnet.com

.... . .
Sair da versão mobile