era uma vez….

…uma cidade distante, bem distante, existia um governante que era bem legal, haja vista que dizia ser do povão…. e até era viu, mas se esquecia que para ser bem quisto pelo povão, precisava deixar também seus serviçais, que também eram o povão, felizes….

Infelizmente ele não se atentou para isso. Com o passar do tempo, esses poucos serviçais começaram a parar de trabalhar, ou quando trabalhavam, trabalhavam com desdém, tristes…

O tempo foi passando, e ele não prestando atenção nesses seus serviçais, mas continuava a servir o povão, colocando dirigentes para organizar a vida de cada uma das vilas dessa cidade.

Em alguns casos, quando o dirigente era morador daquela vila, e conhecia os anseios daquela localidade,  o serviço até fluía, os moradores gostavam do que estava acontecendo e do modo com que esse dirigente comandava.

Por outro lado, em outras vilas, foram colocados moradores de outras cidades para comandar…. já sabe no que deu né? Como eram de fora, não sabiam nem onde amarrar a égua. Não sabiam  dos problemas daquela localidade…. e o fiasco foi se formando.

Quando o governante da cidade percebeu o que estava acontecendo, até que tentou endireitar as coisas, mas já era tarde demais…. o pouco daquela cidade distante que estava funcionando não supria mais as necessidades do povão em geral….

Mas não pensem que o problema se resolveu….. os que eram de outra cidade, não puderam ser depostos, pois infelizmente o governante daquela cidade distante, bem distante, devia alguns favores para eles.

Dizem que no fim tudo dá certo….né?

Um dia, quem sabe… o governante será trocado. Ai sim!…. virá outro governante!! Que trocará de novo os dirigentes das vilas, mesmo porque, também esse novo governante deverá favores a alguém….

E o povão?…. Ahhh continua vendo essas trocas de favores!

Ainda bem que não moro nessa cidade distante, tão distante!

 

E Tenho Dito!
Cristiano Blanco

.... . .