Espiga de Milho

A maioria das crianças de seu mundo recebia presentes do Papai Noel. Filhos de pais abastados eram lembrados pelo bom velhinho e ganhavam até presentes caros como videogame,  smartphone, carrinho motorizado, boneca que anda, fala e toma banho.  Ela, porém, não tinha a mesma sorte. Sua mãe, com a saúde debilitada por grave enfermidade, tinha deixado o trabalho de faxineira e a renda familiar havia sido reduzida,  uma vez que o pai, desempregado, vivia de biscates.
Apesar de ter apenas seis anos de idade, ela já percebia a penúria em que viviam seus dois irmãos menores e o mais velho, que além de tudo, era portador de síndrome de down. Por causa das dificuldades financeiras, nem mesmo um panetone estaria na mesa da família para a ceia de natal. Ela sabia perfeitamente que o Papai Noel não encontraria o endereço de sua casa e mais uma vez, certamente ficaria sem a tão sonhada boneca de cabelos loiros, igual àquelas que suas coleguinhas sempre recebem na noite de Natal.
Com o ponteiro da esperança marcando a casa do zero, ou seja, sem nenhuma esperança, adormeceu pouco antes da meia noite de 24 de dezembro e ao levantar-se na manhã seguinte, notou que havia algo nos pés de sua cama. Rapidamente rasgou o papel que envolvia o objeto e perplexa deparou-se com uma linda boneca de cabelos loiros e longos. A criativa mãe, à medida do possível, moldou uma espiga de milho dando-lhe aspecto de boneca.
Com carinho, desvelo e muita criatividade desenhou a boca, nariz, olhos e como toque final, ajeitou o “cabelo loiro” da espiga de milho. A menina, apesar de frustrada, pois ela gostaria de ganhar uma boneca de verdade, encheu-se de alegria ao perceber o quanto sua mãe a amava. Chorou de alegria e correu para os braços dela no afã de agradecê-la pela boneca de cabelos loiros recebida na noite de natal. O gesto da abnegada mãe deixou evidente que para se ser feliz não é necessário vida abastada e ostentação, basta que se adote uma pequena dose de carinho e a distribua em partes iguais para aqueles que lhes são caros.

Lembrete: Se seu filho tem um brinquedo esquecido num canto, convença-o a fazer uma doação para uma criança que não possa comprar. Com certeza, ambos terão um natal mais feliz. Pense nisso!

Pensamento

“Faça para seus pais hoje, aquilo que você quer receber amanhã de seus filhos” BB

::.. Benedicto Blanco é jornalista

.... . .