Frigol agradece empenho dos funcionários e toma várias medidas de proteção à saúde

A Frigol S.A. tem muito orgulho dos seus mais de 3,5 mil colaboradores. As plantas permanecem em operação devido ao compromisso e responsabilidade dos funcionários, engajados no movimento de manter o abastecimento regular de alimentos para atender às necessidades da população brasileira e cumprir os contratos de exportação para mais de 60 países.
“Este é o momento de agradecer o comprometimento dos funcionários da Frigol. É muito bom contar com todos para cumprir a nossa parte e vencer esse desafio de âmbito global. Muito obrigado a todos, que entenderam as dificuldades e cumprem o seu dever com o profissionalismo de sempre. Agradecemos também às pessoas que estão em home office e as que fazem parte do grupo de risco, que igualmente cumprem suas funções em suas residências”, diz Camila Lopes, coordenadora de RH.
A Frigol também faz a sua parte nessa corrente do bem. A empresa tomou uma série de iniciativas de proteção e segurança dos seus funcionários e intensificou práticas de saúde e de ajuda à equipe, que incluem o fornecimento de carne – já pela terceira semana seguida. Além disso, a empresa doou cinco monitores para o Hospital Piedade.
A preocupação da Frigol com os funcionários começou imediatamente após a recomendação da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde para atenção à proteção e à saúde das pessoas.
O primeiro passo da empresa para orientar os seus funcionários foi a definição de uma programação de palestras de poucos minutos para levar informação de qualidade e combater as fake news no ambiente de trabalho.
A empresa reprogramou os horários das equipes, definiu medidas para agilidade na entrada e rodízio de horários de almoço. “Os funcionários têm a temperatura aferida quando chegam às unidades da Frigol. Caso estejam com 37,5 graus ou acima, são direcionados imediatamente para a equipe de medicina do trabalho”, informa Camila Lopes.
Um boletim diário também circula nas áreas, sempre recomendando atenção aos sintomas e encaminhamento imediato ao ambulatório.
O restaurante participa das medidas de distanciamento das pessoas nas dependências das unidades da Frigol. Foi definido espaçamento das cadeiras (1,5 m) e demarcação no chão. A entrada também segue o fluxo de fileiras e há pontos para higienização na entrada e na saída.
“A comida é 100% servida, a salada já vem temperada e os talheres são embalados. Também implantamos uma área externa para alimentação, que também seguem as regras de distanciamento”, complementa Camila.
A redução da circulação de pessoas pelas unidades da Frigol é levada muito a sério. Não há, por exemplo, circulação de pessoal corporativo de plantão na fábrica e pátio, e vice-versa. A maior parte dos funcionários da administração trabalha em sistema de home office.
A mesma preocupação ocorre na área de convivência e no pátio. Foram instaladas mais cadeias, respeita-se o espaçamento necessário e os bebedouros são higienizados regularmente. Os funcionários têm álcool gel à disposição, as catracas e os corrimãos são higienizados periodicamente e instituíram-se dois supervisores para atenção total a essas dependências.
“Todos os funcionários em áreas de contato com outras pessoas, como ambulatório, lavanderia, restaurante, equipe de aferição de temperatura e outros, usam máscaras de proteção”, diz Camila Lopes.
Como estão em operação, as unidades da Frigol normalmente recebem visitas periódicas de terceiros. Não mais. Várias medidas foram tomadas em relação aos motoristas externos e visitantes.
Os motoristas não circulam no restaurante interno, mas têm pontos de higienização com álcool gel e banheiro químico. As visitas externas estão proibidas.
Em relação ao transporte de funcionários da graxaria da unidade de Lençóis Paulista, foram definidas regras específicas. O veículo é exclusivo para a Frigol, passa por higienização periódica e o motorista foi treinado e usa máscara o tempo todo. “Também medimos a temperatura dos funcionários quando entram no ônibus”, informa a coordenadora de RH da Frigol.
Todos os funcionários que chegam de viagem são encaminhados para quarentena de 14 dias em casa. Da mesma forma, foram afastados por tempo indeterminado os colaboradores do grupo de risco – mais de 60 anos, com diabetes, problemas cardíacos, gestantes e problemas respiratórios.

.... . .