Incêndio destrói barracão comercial e imagem de N. S. Aparecida fica intacta

Um incêndio ainda com causas desconhecidas atingiu duas empresas que ficam em um barracão localizada na Avenida Dr Pedro Camarinha, proximidades da ponte do ribeirão São Domingos, em Santa Cruz do Rio Pardo. Conforme acompanhou o Repórter na Rua, a ocorrência foi por volta das 22h30 da noite desta segunda-feira, 4. Segundo informações de um vigilante, o alarme da empresa tocou e ao conferir o monitoramento por câmeras, ele percebeu que havia fogo no local; ainda segundo o rapaz, ele prontamente acionou o Corpo de Bombeiros e em seguida foi até o local para verificar a situação. Mesmo com a rápida intervenção do Corpo de Bombeiros de Santa Cruz do Rio Pardo, o fogo se alastrou e tomou conta de quase todo o prédio. Os militares tiveram que usar ferramentas para arrombar as portas do barracão para conseguir acessar o foco principal. O barracão comercial abriga uma oficina automotiva e uma empresa de locação de máquinas; o incêndio se propagou e destruiu tudo o que estava no interior da oficina, inclusive uma caminhonete GM S10, um veículo Ford EcoSport, uma motocicleta e quatro empilhadeiras, avaliadas em mais R$100 mil, cada. Já na empresa de locação o fogo chegou a atingir o escritório, mas foi rapidamente debelado pelos bombeiros; no local havia dois veículos e quatro motocicletas, que foram salvos com ajuda da Polícia Militar. A região onde aconteceu o incêndio foi isolada pela Polícia. Um grande número de curiosos se aglomerou no local para acompanhar os trabalhos dos militares. A Polícia Técnico Cientifica também esteve pelo local do incêndio e registrou os detalhes que podem ser fundamentais para a elucidação das causas do fogo.

Imagem de Nossa senhora permanece intacta

O proprietário da oficina se emocionou ao receber das mãos do Sargento Luiz Roberto, da Polícia Militar, uma imagem de Nossa Senhora, que ficou intacta mesmo no meio de tanta destruição causada pelo incêndio. O empresário disse que aquilo havia servido de consolo, já que o prejuízo pode alcançar a casa de R$1 milhão de reais. (Fonte: Repórter na Rua)

Leia também



 

.... . .