Metas do Programa Abrace o Marajó são apresentadas em Brasília

Ministra Damares Alves tem encontro com o colega Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) para mostrar o plano de ações até 2023

O objetivo do programa é levar desenvolvimento econômico, além de garantir os direitos e a qualidade de vida da população local. (Foto: Willian Meira/MMFDH)

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, entregou o “Plano de Ação do Programa Abrace o Marajó” para o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, nesta terça-feira (19), em Brasília (DF). A iniciativa interministerial visa desenvolver ações que melhorem a qualidade de vida e promovam direitos humanos no arquipélago situado no estado do Pará (PA).

O Plano de Ação reúne um conjunto de compromissos voltados para a geração de empregos e promoção da melhoria da dignidade, da educação e da saúde da população da região. Acesse o documento.

“O Abrace o Marajó é uma grande rede do bem que o Governo Federal vem formando para levar desenvolvimento econômico e garantir os direitos e a qualidade de vida da população ribeirinha do arquipélago. É o governo do presidente Jair Bolsonaro olhando para a população que mais precisa. Ninguém fica para trás na nossa gestão”, afirmou a ministra.

Ainda durante o encontro, a titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) convidou o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) a participar do esforço para atualização do programa.

“Temos uma série de ações pontuais e de grande abrangência que poderão ser inseridas nessa reprogramação”, disse o ministro Marinho. De acordo com ele, a equipe do MDR que integra o Programa Abrace o Marajó vem atuando de forma propositiva e integrada com os demais ministérios participantes.

O programa

Criado pelo Governo Federal em março de 2020, o programa em como objetivo o desenvolvimento socioeconômico dos 16 municípios que compõem a Ilha do Marajó (PA). As ações são uma resposta estratégica para a recuperação da dignidade humana da população marajoara.

O Marajó possui cerca de 550 mil habitantes. É o maior arquipélago flúvio-marítimo do planeta. Formado por cerca de 2.500 ilhas e ilhotas, tem enorme potencial de desenvolvimento e crescimento, mas, convive historicamente com uma realidade de pobreza e exclusão, refletida nos indicadores do IDHM citados anteriormente.

Sob a coordenação do MMFDH, integram o Comitê Gestor do programa os ministérios da Justiça e Segurança Pública, da Defesa, da Economia, da Infraestrutura, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, da Educação, Cidadania, da Saúde, de Minas e Energia, da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, do Meio Ambiente, do Turismo e do Desenvolvimento Regional e a Controladoria-Geral da União.

Para dúvidas e mais informações:
imprensa@mdh.gov.br

Atendimento exclusivo à imprensa:
Assessoria de Comunicação Social do MMFDH
(61) 99558-9277

.... . .
Sair da versão mobile