Piadas de louco (2)

Teste de matemática

Três loucos vão fazer o exame mensal para ver se já podem receber alta.

O médico pergunta ao primeiro deles:

— Quanto é dois mais dois?

— 72 — responde ele.

O doutor balança a cabeça como quem diz “Esse não tem mais jeito” e virando-se para o segundo, repete a pergunta:

— Quanto é dois mais dois?

— Terça-feira — responde o segundo.

Desanimado, o médico vira-se para o terceiro louco:

— Quanto é dois mais dois?

— É quatro, doutor! — responde ele, com firmeza.

— Parabéns, você acertou! Como você chegou a essa conclusão?

— Foi fácil! Me baseei nas respostas dos meus amigos: 72 menos terça-feira dá 4.

Bush no hospício

Bush vai visitar um hospício e é recepcionado por uma comissão de pacientes.

— Viva o Presidente! Viva o Presidente! — gritavam eles, entusiasmados.

Ao ver um dos componentes da turma calado, um dos assessores do prefeito abordou-o e perguntou:

— E você, por que não está gritando: “Viva o Presidente”?

— Porque eu não sou louco, sou médico!

Cama forte

No hospício, o louco pede para o enfermeiro:

— Eu quero uma cama bem forte!

— Mas por quê? Você não é gordo nem nada!

— É que meu sono é pesado!

Louco inventor

Num exame de rotina, o médico do hospício pergunta para um dos seus pacientes:

— E então, Napoleão, o que foi que você inventou dessa vez?

— Eu inventei um objeto que permite que você veja através das paredes.

— É mesmo? — pergunta o médico, cético. — E como se chama esse objeto?

— Janela.

Lista telefônica

No hospício o louco estava lendo uma lista telefônica.

Um médico, que ia passando, perguntou só para sacanear:

— E aí, é bom esse romance?

— Muito monótono! Tem pouco enredo e muito personagem!

Futebol sem bola

Os loucos resolveram jogar uma partida de futebol. Detalhe: sem bola. Ficaram correndo, chutando e comemorando os gols durante horas, mas um deles se recusou a participar do jogo. Isso chamou a atenção do diretor do hospício, que foi falar com ele:

— Ei, rapaz. Por que você não vai jogar futebol com os seus amigos?

— Eu não! — respondeu ele — Não sou louco!

Sensibilizado com a resposta, o diretor resolveu dar alta para o rapaz. Com certeza ele não estava louco. Depois de liberar o louco para que ele voltasse para sua casa, o diretor voltou até o pátio para falar com os internos:

— E aí, quanto está o jogo?

— Cinco a zero pra geeeeente! — gritou um louco, babando.

— E o amigo de vocês, não quis participar do jogo por quê?

— Ah, ele é bobo! — disse outro — Disse que não joga com bola murcha!

Cantando no hospício

Aquele louco varrido estava numa cama da enfermaria do hospício, deitado de costas, cantando:

— Aquela nuvem que passa… sou eu… Aquela nuvem que passa… sou eu…

Logo entra um enfermeiro, bruscamente vira-o de bruços e lhe aplica uma enorme injeção na bunda.

Imediatamente, o louco começa a cantar outra música:

— Ai, ai, Johnny… ai, ai, Alfredo… quem é da nossa gangue não tem medo!

Ao ouvir isso, o seu vizinho comenta:

— Gostei mais do lado A!

Cartaz no poste

Certo dia um maluco resolveu por um cartaz no topo de um poste, passado algum tempo era uma autêntica romaria até ao cimo do poste e todos os quando chegavam ao topo do poste só diziam:

— É verdade!

Até que o diretor do manicômio resolveu saber o que dizia o cartaz, só que ninguém lhe dizia, argumentando que lá dizia que nada do que lá estava escrito podia ser revelado.

Como o subdiretor, cozinheiros e restantes empregados já lá tinham ido, o diretor resolveu também lá ir.

La vai o diretor barrigudo a subir o poste. E quando chegou lá dizia o cartaz:

“NÃO DIGA NADA A NINGUÉM, MAS AQUI ACABA O POSTE.”

E o diretor:

— É verdade!

Carta do maluco

Estava um maluco em um manicômio a escrever uma carta, quando um outro maluco amigo seu apareceu e perguntou:

— O que você está escrevendo?

— Uma carta.

— Pra quem você está escrevendo?

— Pra mim mesmo.

— Ah é! E o que é que está escrito nela?

— Não sei, ainda não recebi!

Piscina maluca

Um dia construíram uma piscina no hospício. Os loucos ficaram bem felizes pulando no trampolim. De noite, um louco perguntou para o doutor:

— Doutor, amanhã vai ter mais?

— Ih, amanhã vai estar melhor ainda. A piscina já vai estar cheia d’água!

Ouvindo a parede

O psiquiatra ao cruzar o corredor do hospício se depara com um dos pacientes com a orelha colada na parede.

— O que está havendo? — pergunta ele.

— Psiu! Escuta só!

Curioso, o médico encosta a orelha na parede e após alguns segundos fala:

— Mas eu não estou escutando nada!

— Pois é! Já faz uma semana que está desse jeito!

Invisibilidade

A recepcionista daquela clínica psiquiátrica entrou na sala do médico e disse:

— Doutor, tem uma mulher aí fora dizendo que é invisível!

E o psiquiatra:

— Diga a ela que agora não posso vê-la!

Adoro crianças

Acabado de chegar no hospício, o louco foi direto ao consultório do doutor para ser analisado. E o doutor lhe pergunta:

— Por que você está aqui?

O louco lhe responde:

— É porque eu adoro crianças.

E o médico espantado lhe responde:

— Ora! Mas isso não é motivo para que você esteja aqui. Eu também adoro crianças.

E o louco lhe pergunta:

— Assadas ou cozidas?

Amigo louco

Um maluco encontra um amigo e diz:

— Oi meu amigo! Quanto tempo?

— É mesmo! Puxa! Mas você não morreu?

— Claro que não! Por que?

— Porque eu estava vendo na televisão uma reportagem de um homem que morreu afogado num rio hoje cedo.

— Nossa! Estava de camisa amarela?

— Sim!

— Ai meu Deus! Estava de calça jeans?

— Estava!

— Ai caramba! Estava de tênis?

— Não! Estava de chinelo.

Então o maluco diz:

— Ai, graças a Deus!

— Por que?

— Não era eu!

Helicóptero

Dois loucos conversando, de repente um olha para cima e vê um helicóptero parado no ar:

— Olha, um helicóptero parado no ar!

E a outro:

— Será que acabou a gasolina?

Loucos de carro

Dois loucos pediram o carro do chefe do hospício emprestado.

Entraram no carro e saíram a toda velocidade e um deles fala:

— Como as arvores passam rápido, não é?

E o outro fala:

— Boa ideia vamos voltar de árvore!

Conversa entre loucos

Conversa entre dois loucos:

— Qual seu nome ?

— Napoleão Bonaparte .

— Quem te disse isso??

— Deus…

— Quem? Eu?!?!

Atendendo telefone

O telefone não parava de tocar, até que finalmente, aquele doido resolveu atender:

— Alô!

Do outro lado da linha, o homem perguntou:

— Alô! Por favor, aí é do hospício?

O louco respondeu, meio irritado.

— Tá maluco? É claro que não! Aqui nem tem telefone!

Atravessar o muro

Dois loucos planejavam fugir do hospício:

— Bom, Napoleão, se o muro for baixo, a gente foge por cima, saltando. Se o muro for alto, cavamos um buraco para escapar. Corre lá e examina tudo direitinho.

Napoleão foi examinar o local e voltou preocupadíssimo:

— Tiradentes! Nosso plano furou: não vamos mais poder fugir… Não tem muro!!!

Conclusão médica

Louco falando com o médico:

— Doutor, se estou com os dois pés no chão estou bem, se estou com um pé no chão estou bem, mas quando levanto os dois pés eu caio. Será fraqueza?

Porta na parede

Na aula de pintura, o já tradicional doido pegou o pincel e pintou uma porta na parede. Depois, chegou pro médico e disse:

— Olha só o que eu vou fazer: “Ei galera, vamos fugir! Tem uma porta aqui!”

Os doidos iam correndo, trombavam na parede e esborrachavam no chão. O médico pensou imediatamente: “Esse daí já deve estar bom, olha só o que ele fez.”.

O doido então diz:

— Doutor, olha como esses caras são burros, não sabem que a chave está comigo.

Escova na coleira

O mesmo doido estava passeando com a escova de dente na coleira, até que o médico chegou:

— Tá passeando com o cachorrinho na coleira?

— Oh, seu burro, não tá vendo que isso é uma escova de dente?

O médico saiu todo decepcionado, aí o doido chegou pra escova e disse baixinho:

— He, He, enganamos mais um, totó!

Entra e sai

O novo diretor chega ao hospício e vê um louco que entra e sai pelo portão. O médico se aproxima e pergunta:

— Que é isso? Você está chegando ou saindo?

E ele:

— Se eu soubesse não estava aqui!

Plano de fuga

O mesmo doido planejava fugir do hospício com um parceiro. Chegou pra ele e disse:

— Vamos fugir de noite pelo buraco da fechadura!

De noite, os dois saíram de fininho, chegaram na porta, aí o doido disse:

— Ih, pode desistir, não vai dar mais pra fugir.

— Por quê?

— Esqueceram a chave na fechadura.

Plano de fuga

O mesmo doido planejava fugir do hospício com um parceiro. Chegou pra ele e disse:

— Vamos fugir de noite pelo buraco da fechadura!

De noite, os dois saíram de fininho, chegaram na porta, aí o doido disse:

— Ih, pode desistir, não vai dar mais pra fugir.

— Por quê?

— Esqueceram a chave na fechadura.

Plano de fuga

O mesmo doido planejava fugir do hospício com um parceiro. Chegou pra ele e disse:

— Vamos fugir de noite pelo buraco da fechadura!

De noite, os dois saíram de fininho, chegaram na porta, aí o doido disse:

— Ih, pode desistir, não vai dar mais pra fugir.

— Por quê?

— Esqueceram a chave na fechadura.

Pulando do trampolim

O hospício estava lotado. Para se desfazer de alguns doidos, os médicos colocaram todos para pular de um trampolim em uma piscina, só que esta estava vazia. Foi o primeiro, pulou e se esborrachou no chão, o segundo, e todos caiam direto no fundo da piscina. Aí um deles chegou, subiu no trampolim, olhou para baixo e voltou. O médico pensou: “Incrível, esse aí eu posso liberar, ele não pulou.”

— Por que você não pulou?

— Não conta pra ninguém não doutor, mas o problema é que eu não sei nadar.

Maluco rindo sozinho

No pátio do hospício, um maluco estava rindo sozinho.

Um médico que passava por ali ficou curioso e perguntou:

— De que você está rindo tanto?

— É que acabei de me contar uma piada que eu ainda não conhecia.

Ladrão de jóias

A loura gostosíssima vai à Delegacia dar queixa de roubo de um brilhante.

— Como foi o roubo? — Pergunta o delegado.

— Eu estava voltando para casa, de metrô.

— Bom, e onde estava o brilhante?

— Por dentro da minha blusa, bem no decote…

— E a senhorita não sentiu a mão do ladrão?!

— Bom, doutor, sentir eu senti, Só que pensei que ele estava com boas intenções.

Homenagem ao diretor

No manicômio, os loucos resolveram fazer uma surpresa para o diretor, já que era seu aniversário. Fizeram uma grande festa e, no final, o diretor agradeceu:

– Muito obrigado, gente. Mesmo vocês sendo loucos, fizeram uma super festa.

E um louco responde:

– É verdade. Mas infelizmente o senhor vai ficar sem bolo.

– Não tem bolo?

– É que a gente foi escrever “Feliz Aniversário” e o bolo enroscou na máquina de escrever.

Plano de fuga

Outro plano de fuga. Só que desta vez era pra pular o portão. Chegou a noite, mas na hora H o doido disse:

— Ih, não vai dar pra pular o portão!

— Mas porque?

— Esqueceram ele aberto.

Pescando no balde

No hospício, o doido, sentado num banquinho, segura uma vara de pescar mergulhada num balde de água. O médico passa e pegunta:

— O que você está pescando?

— Otários, doutor.

— Já pegou algum?

— O senhor é o quinto.

Brincando de médico

Dois loucos brincam de médico:

— Doutor, estou desesperado! Eu acho que sou três. Não sei mais o que fazer…

— Calma! Deita aí, que nós sete vamos resolver o caso!

| LOUCO 1    |   LOIRA 2     |    BÊBADO 1   |     JOÃOZINHO 2   |  PORTUGUÊS  2   |

.... . .