Prefeito diz que nova flexibilização do comércio vai depender de criação de barreiras sanitárias

  • “Comércio pode ser aliado para orientar população’, diz

O prefeito de Lençóis Paulista, Anderson Prado, anunciou nesta sexta-feira, 17, em coletiva de imprensa realizada na Câmara Municipal, que a Prefeitura, respaldada na orientação da Comissão de Acompanhamento, Controle, Prevenção e Tratamento de COVID-19, vai dar mais um passo na flexibilização do comércio da cidade, que hoje já opera nas modalidades delivery (entrega a domicílio) e drive thru (retirada na porta do estabelecimento). Prado disse ainda que será permitido o atendimento interno, desde que respeitadas diversas regras sanitárias que serão apresentadas na segunda-feira, quando será expedido decreto executivo tratando da questão.

“É importante dizer que continuamos seguindo a quarentena do Governador João Dória. E que seguindo orientações da Organização Mundial da Saúde, do Ministério da Saúde e de nosso Comitê de Combate ao Covid, vamos dar mais um passo na flexibilização. O trabalho que foi feito até agora de isolamento social, segundo nosso Comitê, tem dado certo. Por enquanto estamos com poucos casos confirmados e, nesse momento que estou falando, estamos com todos os leitos disponíveis. Então, o Comitê entendeu que era possível dar esse passo”, declarou o prefeito.

Prado também destacou que essa reabertura está sendo discutida com a Acilpa (Associação Comercial e Industrial de Lençóis Paulista) e também diretamente com comerciantes. Para poder voltar a atender internamente, os comerciantes precisam assinar um termo de responsabilidade, assumindo compromisso de seguir as regras impostas pelo Comitê. “Vamos transformar o comércio em uma grande barreira sanitária, pois quem melhor que o comércio para instruir a população sobre o uso de máscaras e álcool em gel para seus consumidores, promovendo o distanciamento e o cuidado com as famílias”, destaca o prefeito.
O prefeito, no entanto, deixou claro nas respostas aos jornalistas que a prioridade é a vida e, caso a doença volte a crescer na cidade, o município pode regredir nas medidas de flexibilização. “Nós aqui estamos tentando aliar a preservação da vida e controlar a doença, o que estamos conseguindo até o momento, mas também preservar a renda e os empregos. No entanto, deixo claro que se preciso for, se nossa curva de casos crescer, nós vamos regredir nas medidas e, tal qual a tartaruga, nos recolhermos de volta ao casco”, declarou.
O prefeito também disse que está em discussão também a retomada do atendimento presencial da Prefeitura. Ele disse que a data ainda está em estudo (se retorno acontecerá no dia 23 ou 27 de abril) mas que de qualquer forma, deve voltar de forma parcial, com horário de atendimento limitado. Segundo o prefeito, a diminuição da carga horária ajudará na contenção de gastos devido a epidemia do novo coronavírus.
O transporte público também está previsto para retornar este mês, no dia 27, com medidas para reduzir aglomerações.
Na coletiva também foi comemorada a doação de 2.500 frascos de álcool em gel realizada pela empresa de cosméticos Forever Liss.
O presidente da Câmara Municipal, vereador Nardeli da Silva, participou da coletiva de imprensa e reforçou a importância das medidas de distribuição de renda e alimentos para as famílias em situação de vulnerabilidade. No município já foram distribuídas 1671 cestas básicas e 770 cotas de gás.

.... . .