Prefeitura rebaixa Lago da Prata

Procedimento, supervisionado pela Defesa Civil, será realizado em outras 13 represas para reduzir o impacto das chuvas

Equipes da Prefeitura de Lençóis Paulista (43 quilômetros de Bauru) iniciaram na manhã desta quarta-feira (23), sob supervisão da Comissão Municipal de Defesa Civil, o rebaixamento do Lago da Prata. Esta é a primeira represa que terá seu volume reduzido dentre os 14 reservatórios que fazem parte do sistema. A medida visa à redução do impacto das chuvas na bacia hidrográfica no chamado período de alerta, que vai de 28 de dezembro a 31 de março.

As represas passarão pelo mesmo procedimento de redução de seus volumes para que possam receber as águas das chuvas no período crítico. A medida foi comunicada aos órgãos ambientais e obedece a critérios técnicos definidos por meio do Procedimento Padrão de Monitoramento Climático e Ambiental (PPMCA), elaborado pelo Conselho Técnico do Comitê Gestor da Bacia Hidrográfica do Rio Lençóis (CGBH-RL).

O PPMCA é uma ferramenta de monitoramento de variáveis hidrogeobiológicas, que tem por objetivo o acompanhamento dos riscos de transbordo e consequentes eventos de enchentes e inundações em áreas críticas da bacia do Rio Lençóis. “Tal procedimento é fundamentalmente necessário para mostrar os limites de operação e evitar possíveis interpretações de responsabilidades cruzadas”, diz a prefeitura em nota.

É esse documento que define qual o volume que será reduzido em cada uma das 14 represas que fazem parte do sistema. No caso do Lago da Prata, a lâmina de água será reduzida em, no mínimo, um metro, o que garante grande quantidade de armazenamento de água em caso de chuva forte.

MELHORIAS

Durante a ação, a prefeitura realizou melhorias no monge (dispositivo utilizado para controlar o nível da lagoa) do Lago da Prata. Equipes da Secretaria de Motomecanização realizaram a instalação de guarda-corpo e grade de proteção na entrada do tubo que dá acesso às lâminas de madeira que controlam a saída da água.

OUTRAS AÇÕES

Além do rebaixamento do nível de 14 represas nas regiões de Lençóis Paulista, Borebi e Macatuba, a Defesa Civil vai realizar outras ações que colaboram com a redução de risco de enchentes e alagamentos na cidade, como o monitoramento diário do nível de rios e córregos na Bacia do Rio Lençóis e da pluviometria (chuvas), o recolhimento de amostras de solo para verificar nível de saturação e manutenção de equipes de prontidão para, em caso de risco de enchente, realizar a retirada de pessoas e móveis das áreas de risco.

fonte: jcnet.com.br

.... . .