Previsão do tempo mostra quando chuvas devem se espalhar pelo Brasil; confira

Por enquanto, a previsão é de calor recorde em São Paulo e Mato Grosso do Sul, mas as boas notícias devem chegar em outubro

 

Estes últimos dias de setembro e os primeiros dias de outubro serão caracterizados por chuva mais intensa e abrangente apenas no Rio Grande do Sul. Principalmente entre quinta e sexta-feira, quando estimam-se mais de 100 milímetros em áreas do oeste, sul e leste do estado, inclusive em Porto Alegre.

Em Santa Catarina e Paraná, apesar da previsão de chuva abaixo da média, o acumulado será suficiente para continuidade da instalação no Oeste e Meio Oeste de Santa Catarina e entre o Planalto e Campos Gerais do Paraná. No oeste do Paraná, apesar da chuva de 25 milímetros do fim de semana, ainda não há expectativa de regularização.

Também há previsão de pancadas isoladas de chuva em São Paulo, sul de Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, mas todas as áreas com acumulado insuficiente para modificar o ambiente agrícola. Antes da regularização da chuva, algumas áreas do Sudeste e Centro-Oeste terão a semana mais quente do ano e, talvez, a mais quente da sequência histórica. A divisa entre São Paulo e Mato Grosso do Sul terá desvio 6 °C superior à média e temperaturas máximas bem superiores aos 40 °C. Por outro lado, há previsão de frio de até 5°C no sul e leste do Rio Grande do Sul e no sul de Santa Catarina na madrugada desta terça-feira, 29.

Em Mato Grosso, a chuva será mais intensa apenas nas áreas mais próximas com a Bolívia e Rondônia. Na maior parte do Estado, não há previsão de chuva para instalação nesta semana. Ao contrário, observa-se em Rondônia e sudoeste do Pará acumulados entre 15 e 30 milímetros nos próximos dias, o que deve garantir a instalação dos grãos.

A partir do dia 7 de outubro, as pancadas de chuva retornam ao Sudeste e Centro-Oeste, além do oeste e norte do Paraná. Por enquanto, até o dia 12 de outubro, a precipitação acontecerá na forma de pancadas, algo que vai aumentar lentamente a umidade do solo na maior parte das áreas produtoras. Mas a maior frequência de chuva a partir daí trará maior segurança à instalação. Somente no Matopiba – região presente nos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia –  a chuva ainda será irregular com pancadas de chuva em outubro, mas risco de estiagem em novembro.

Fonte: canalrural.com.br
Por Pryscilla Paiva, de São Paulo

.... . .