Vice-prefeita Cíntia Duarte visita Projeto Horta Educativa

A vice-prefeita e presidente do Fundo Social de Solidariedade Municipal, Cíntia Duarte, realizou nesta semana uma visita em quatro escolas municipais participantes do Projeto Horta Educativa, para acompanhar o andamento das ações. O projeto é promovido pelo fundo social local em conjunto com o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (FUSSESP) e tem parceria com as Secretarias de Educação, Obras, e Agricultura e Meio Ambiente. Acompanharam também as visitas a coordenadora educacional e a assistente técnica pedagógica da Secretaria de Educação, Sabrina Amoedo e Rosângela Morelli, que atuam no apoio, orientação e mediação entre as 4 escolas envolvidas no projeto, que reúne 200 alunos.

A EMEF Profª Maria Zélia Camargo Prandini, localizada no bairro Maestro Júlio Ferrari, foi o primeiro local a ser visitado por ter o projeto em um estágio bem avançado, no qual os alunos já realizaram a primeira colheita e se preparam para a segunda. No canteiro da escola são cultivadas as seguintes hortaliças: abobrinha itália; alface-crespa e lisa; rúcula; cenoura; salsinha e cebolinha. Segundo o agente escolar e responsável pela horta, Sérgio Esteves, as crianças participam de todo o processo desde o plantio, colheita e preparo dos alimentos, que são consumidos na merenda, o que faz com que os alunos passem a ter curiosidade sobre o sabor do que foi colhido e acabam experimentando aquilo que até então não gostavam. A escola ainda possui uma área destinada à compostagem como forma de reciclar o lixo orgânico produzido.

Uma outra escola que também já realizou a primeira colheita e os alunos se preparam para colher novamente é a EMEF Ézio Paccola, no Jardim Primavera, que possui um sistema de plantio em vasos e em pneus cortados ao meio. Dessa maneira são cultivados rabanete, salsinha, rúcula e cenoura, que são preparados para a merenda e consumidos pelos alunos. A EMEF Guiomar Fortunata Coneglian Borcat (Caju) e EMEIF Philomena Briquesi Boso (Distrito de Alfredo Guedes) estão ainda na fase inicial de planejamento para a implantação das hortas.

O objetivo do Projeto Horta Educativa é promover maior contato dos alunos com os alimentos, do plantio até a colheita, e fazer com que eles tenham uma alimentação mais nutritiva e saudável. Para que isso aconteça, o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo fornece aos alunos cartilhas para estudarem junto aos professores em sala de aula, com informações sobre ciências e assuntos relacionados ao plantio e cultivo das plantas. Esse aprendizado também é levado pra casa pelos alunos, que também recebem uma cartilha com receitas saudáveis e instruções para o aproveitamento total dos alimentos cultivados. Educadores responsáveis pelo projeto e cuidadores das hortas recebem instruções através de cartilhas específicas, com informações teóricas e práticas sobre alimentação e o modo de cultivo nos canteiros. O FUSSESP também fornece todo material utilizado nas hortas, como carriolas, pás, regadores, rastelos, mangueiras, e as sementes que serão cultivadas.

“Essa oportunidade das crianças estarem envolvidas com o Projeto da Horta Educativa é incrível, pois nos dias de hoje temos cada vez menos tempo de mostrar aos nossos filhos como as verduras são plantadas, o tempo ideal para a colheita e o sabor dos diversos alimentos. Então quando conheci o projeto quis logo implementar em nossas escolas. Agradeço as equipes das secretarias de Educação, Obras, e Agricultura e Meio Ambiente por abraçarem mais esse projeto do Fundo Social. Não posso deixar de agradecer as crianças que colocam as mãos na terra, plantam e colhem, e com isso aprendem a ter uma alimentação mais saudável”, disse a vice-prefeita Cíntia Duarte.

Leia outras notícias

ESPORTES POLÍCIA CULTURA
POLÍTICA NACIONAL INTERNACIONAL

 



.... . .