Coletiva explica testes em massa para pesquisa Covid-19

  • Até o momento em que falava na coletiva, Prado disse que Lençóis Paulista contabilizava 1.141 casos notificados, com 749 negativados, 189 recuperados

“Não estamos em uma disputa, mas é preciso que a população entenda a necessidade de se precaver”. As palavras do prefeito Anderson Prado, na coletiva de imprensa em que participou na tarde de hoje, 2 de junho, ao lado do presidente da Câmara, Nardeli da Silva, do presidente do Comitê Regional da Covid-19, André Paccola Sasso, e do secretário da Saúde, Ricardo Conti, vieram logo após ele passar os números da pandemia em Lençóis Paulista.

Até o momento em que falava na coletiva, Prado disse que Lençóis Paulista contabilizava 1.141 casos notificados, com 749 negativados, 189 recuperados, outros 289 positivados, contabilizando 7 mortes. O prefeito fez um comparativo com outras cidades, com maior população, e que até o momento testou menos pessoas. Prado comentou também que dos leitos de UTI existentes em Lençóis Paulista, 100% estão livres de pacientes com a Covid-19; e que dos 20 leitos de enfermaria, 12 estão ocupados.

Ao comentar que Lençóis Paulista tem o maior número de testagem da região e que inclusive já ultrapassou Bauru, o prefeito alertou sobre a necessidade de que todos tenham uma atenção muito grande às normas neste período de flexibilização, afirmando que “nós precisamos seguir em isolamento. As pessoas que podem, devem ficar em casa”.

FLEXIBILIZAÇÕES

As pessoas com idade mais avançada foram destacadas pelo prefeito, que disse “por favor, vá ao banco para sua vó. Por favor, vá a lotérica fazer o joguinho para seu vôzinho…”. As flexibilizações, afirmou, estão ocorrendo segundo critérios técnicos propostos pelo Governo do Estado de São Paulo e também pelo Pacto regional de número de leitos disponíveis na região, número de casos, número de óbitos, isolamento social e que só com o auxílio da população a cidade pode avançar rumo à próxima fase.

Quanto a reabertura do comércio, alguns aspectos foram abordados, assim como algumas dúvidas sanadas. Foi o caso dos restaurantes, que o prefeito explicou: “infelizmente os grandes restaurantes não estão autorizados a abrir nesta semana”, falando que a partir do dia 8 de junho, segunda-feira, se os números ajudarem na avaliação, isso poderá ser revisto.

O vereador e presidente da Comissão Regional da Covid-19, André Paccola
Sasso, abriu seu comentário informando que o Decreto Municipal de flexibilização do comércio passaria por nova redação, uma vez que muitas dúvidas estavam sendo levantadas pelos lençoenses. “Ficará mais explicativo”, comentou, informando que os esportes coletivos, assim como as aulas regulares estão proibidas, exceto as aulas rápidas, como de línguas, música, autoescolas, com limitação de até cinco pessoas por turma.

Quanto aos restaurantes, André Sasso explicou que já estão liberados para funcionar apenas os pequenos estabelecimentos de alimentação como bares, cafés, salgaderias, docerias, que atendem até 10 clientes por vez. Mesas só podem ser colocadas em áreas externas. “Podem funcionar apenas na área externa. Na interna, estão proibidos. Os restaurantes maiores, poderão voltar a funcionar na próxima segunda-feira, também com restrição de 40% de sua capacidade e apenas com mesas no ambiente externo”.

O presidente da Câmara, Nardeli da Silva, fez um breve discurso logo após o prefeito, mas foi firme em suas palavras: “eu quero avisar a todos que essa flexibilização não quer dizer que tudo acabou”, para em seguida falar dos números assustadores que são apresentados em diversas regiões do estado e do país. Por isso, elogiou o trabalho que vem sendo realizado pela Secretaria de Saúde de Lençóis Paulista.

PESQUISA COVID

Ricardo Conti, secretário de Saúde, falou sobre o Censo Covid-19, que foi lançado na sexta-feira, dia 29 de maio, pela Secretaria local, pelo qual realizará de forma aleatória, nos bairros, 998 testes em cada uma das suas três fases, para mapear a disseminação da doença na cidade. Por isso pediu a colaboração da população, afirmando que é tudo muito simples: “é um teste rápido, demora só 15 minutos”.

 

.... . .