Glossofobia: saiba como superar e aprimorar as habilidades de comunicação

Especialista do Senac Bauru dá dicas de como identificar e enfrentar o medo de falar em público, dentro e fora do ambiente de trabalho

O medo de falar em público é algo que afeta muitas pessoas. Para quem sofre desse mal, o termo utilizado para classificar esse sintoma é a glossofobia, um desconforto que não se concentra apenas naquele friozinho na barriga ao participar de uma reunião de trabalho, por exemplo, mas que pode fazer a pessoa comprometer a sua vida profissional e social de forma negativa. Para Reinaldo Crescione Guedes de Azevedo, docente da área de comunicação e artes do Senac Bauru, é possível que uma das causas seja o reflexo de eventos traumáticos vivenciados no passado.

De acordo com Reinaldo, o temor de falar em público aparece muitas vezes por medos de julgamentos, de parecer bobo durante uma entrevista, apresentação ou em situaçõesque envolvem a participação de muitas pessoas, por exemplo,diante de um público imenso, com palco, microfone, iluminação, câmaras e holofotes”, explica.

Uma pesquisa realizada por estudiosos paquistaneses e publicada no InternationalJournalofResearch, em 2015, revelou que quem tem esse medo pode apresentar além do bloqueio psicológico tambémsintomas físicos, verbais e não-verbais. “Há estudos que mostramque a glossofobia não é tão incomum como se imagina e afeta 75% da população mundial”, conta o docente.

Entre os principais sintomas físicos apontados na pesquisa estão a sudorese, sensação de boca seca, aumento da pressão arterial, vermelhidão do rosto, transpiração e respiração assimétrica, “branco”, voz fraca, pausada ou agitada e até tremedeira no corpo.

Para o docente do Senac Bauru, essas manifestações podem ser evitadas com técnicas e exercícios de concentração e de autoconhecimento. “Quando a pessoa sabe que terá que passar por uma situação de exposição de fala, ela já começa a sentir os sinais de nervosismo. O mais indicado é fazer exercícios de respiração e meditação, relaxando os músculos, movimentando a cabeça, friccionando as mãos, mantendo uma postura firme e decidida”.

O docente revela que o medo e o nervosismo também podem afetar o foco de quem busca uma oportunidade no mundo do trabalho e influenciar na contratação do profissional. “Numa entrevista de emprego, por exemplo, alguns desses indícios podem causar interpretações negativas do recrutador, como a de que o candidato está mentindo sobre um determinado assunto ou que ele não se encaixa à cultura e ao clima da empresa”.

Para entender como o bom desenvolvimento de uma comunicação em público pode ser útil e eficaz para a socialização, dentro e fora das empresas, Reinaldo, que também é jornalista e locutor, afirma que existem técnicas que podem auxiliar todos que têm esse tipo de dificuldade a enfrentar e superar a glossofobia. Vamos a elas:

  • Esqueça o passado, use o autoconhecimento:experiências traumáticas podem causar bloqueios no processo de comunicação. Uma dica importante é exercer a autoconfiança. Um exemplo prático e eficiente é aplicar a técnica do “Eu quero, Eu posso, Eu consigo”: ao dizer e pensar nessas palavras, o docente explica que a pessoa passará a confiar mais nela e fará o seu melhor, sem medo de avaliações ou reprovações;
  • Pense em coisas positivas e concentre-se no conteúdo: ter conhecimento e domínio da informação é muito importante para uma apresentação em público. A dica é ler e reler todo o conteúdo, separar por tópicos: introdução, desenvolvimento e conclusão. Procure sempre prestar atenção ao tempo do discurso e pensarem coisas positivas, que o deixarão relaxado e seguro;
  • Escolha a roupa certa: se vestir de acordo com o público e o tema que serão abordados é fundamental em uma apresentação. A aparência é importante, principalmente se você precisa passar credibilidade, maturidade e profissionalismo. A orientação é evitar roupas que chamem muita atenção. Feito isso, durante o discurso, não fique pensando se as pessoas estão prestando atenção em alguma característica física sua. Concentre-se em passar um conteúdo de qualidade;
  • Vença a ansiedade: ficar ansioso é comum e normal, faz parte do sistema emocional e fisiológico. A dica é praticar exercícios físicos nos dias que antecedem a apresentação, como alongamentos e trabalhar técnicas de relaxamento e técnicas vocais simples. Também é indicado fazer exercícios de respiração, como inspirar lentamente pelo nariz e expirar devagar pela boca, sempre contando até cinco. Repita o procedimento algumas vezes;
  • Humor é bom, mas cuidado com as piadas: o bom humor é espontâneo e acontece sem perceber. Porém, há o humor negativo e que pode aparecer, principalmente, naquela piada fora do contexto. Uma dica simples é se concentrar naquelas pessoas que te deixam tranquilas e que farão um feedback positivo. Geralmente, são as que respondem com sorrisos e se mostram interessadas no conteúdo apresentado;
  • Trabalhe a sua autoconfiança: a confiança é tudo! A principal dica é acreditar que está fazendo o melhor e que se sairá bem. Assim, você perde a vergonha e, sem vergonha, não há medo.

Formação na área

Para os interessados em aprimorar as habilidadesna área de comunicação e artes, o Senac Bauru está com inscrições abertas para o curso Como Falar em Público, com aulas a partir de dois de outubro. De curta duração, a capacitação, indicada para pessoas a partir dos 16 anos, desenvolve e aperfeiçoa a comunicação em público por meio de técnicas de desinibição, controle emocional, voz e postura adequadas, além de estimular a credibilidade ea elaboração de roteiros.Outras informações e inscrições, acesse o Portal Senac: www.sp.senac.br/bauru.

Serviço:

Como Falar em Público

Data:2de outubro a6 de novembro de 2019

Horário:quarta-feira, das19às22 horas

Local: Senac Bauru

Endereço: Avenida Nações Unidas 10-22 – Centro – Bauru/SP

Informações e inscrições:www.sp.senac.br/bauru

Outubro/2019

Informações para a imprensa

ComTexto Comunicação Integrada

Ricardo Missão – [email protected]

Tel.: 16 3324-5300/ (14) 99700-2767

Fernanda Chiossi – [email protected]

Tel.: 16 3324-5300/ (16) 99766-2771

 

 

.... . .